• Be YourTrip

Os Passos de Anchieta: Não tenha pressa, quem faz o caminho é você



Como não amar Os Passos de Anchieta? Esse ano, pela nona vez, percorri os 100 km dessa caminhada que agrega valores religiosos, esportivos e naturalistas. Esse ano foi o primeiro que percorri sozinho. Nos anteriores tive a companhia de minha esposa, parceira fiel de aventuras.

Os Passos de Anchieta resgatam o caminho percorrido pelo primeiro mestre do Brasil, Padre José de Anchieta, nos seus últimos anos de vida. Esse roteiro reconstitui a trilha habitualmente percorrida por ele nos seus deslocamentos da Vila de Rerigtiba , atual cidade de Anchieta, à Vila de Nossa Senhora da Vitória onde cuidava do Colégio de São Tiago.


Atualmente a caminhada, muito bem organizada pela ABAPA (Associação Brasileira dos Amigos dos Passos de Anchieta), ocorre sempre no período de Corpus Christi e se divide em quatro dias, nos seguintes trechos: 1º dia: entre Vitória e Barra do Jucu, em Vila Velha, são percorridos em média 25 km. 2º dia: entre Barra do Jucu e Setiba, em Guarapari, perfazendo 28 km. 3º dia: entre Setiba e Meaípe, são percorridos 24 quilômetros ainda em Guarapari. 4º dia: entre Meaípe até a Igreja Matriz em Anchieta, perfazendo os 23 km finais. A organização monta pontos de apoio, chamados "oásis", aos andarilhos em intervalos constantes para fornecer água, frutas e medicação para as câimbras, bolhas e torções que inevitavelmente acabam surgindo nos menos preparados. Na ocorrência de algum caso mais grave, há ambulâncias prontas para remoção de acidentados. E aqueles que acabam desistindo no meio do caminho, também podem pegar uma carona nos carros de apoio da organização.


Também nos postos, as credenciais devem ser carimbadas para que no fim do percurso o andarilho receba o certificado de participação. É preciso ter pelo menos metade dos 16 carimbos, para comprovar que o trajeto foi cumprido. Todo o percurso é marcado fortemente por aspectos ecológicos, históricos, religiosos e culturais. Talvez seja essa a receita que consegue atrair tanta gente, dos mais diversos lugares do país.


Amo fotografar e o que encontro nos Passos é um "prato cheio" para mim. A paisagem diversificada que vai de áreas urbanas, reservas e praias, a culinária capixaba e o calor humano do povo (principalmente no último trecho no município de Anchieta) que sentem enorme prazer em receber o peregrino com um sorriso no rosto, um quitute ou uma palavra de incentivo.


Também amo longas caminhadas a pé junto a natureza. Os Passos de Anchieta nos proporciona tudo isso. Muitas belezas naturais, história e religiosidade em um só local. Escolhi este roteiro por ser muito bem organizado, bem sinalizado, com belas paisagens e muita história envolvida.


Teve um fato que me marcou bastante durante a caminhada, não desta última vez, mas em 2010, uma senhora com uma prótese (pesada e bastante antiquada) fez os 100 km com um sorriso no rosto ultrapassando certos trechos que muitas pessoas desistiam com maior facilidade. Essa senhora foi um grande exemplo de superação e força de vontade para mim.

Não tenha pressa para nada. Quem faz o caminho é você. Aproveite cada minuto dessa caminhada. Respire fundo e reflita sobre a sua vida. Se desejar parar no meio do caminho para se refrescar no mar ou em um lagoa, faça! Se desejar parar para tomar uma cerveja ou comer um bolinho de bacalhau, não deixe para o dia seguinte. Nunca esqueça que o caminho é seu! E não é uma competição. O sentimento que mais me atrai na caminhada é esse, de liberdade. Ter um ponto inicial e um final, mas sem grandes regras e obrigações. Eu faço o meu caminho!


Poderia ficar algumas horas descrevendo esse roteiro que tanto amo fazer, mas creio que a verdadeira experiência somente o peregrino poderá sentir e usufruir. Marque na sua agenda e buon camino!!!

#ospassosdeanchieta